terça-feira, 2 de agosto de 2011

Os paradigmas da sociedade

Todas as pessoas, a partir do momento que nascem já estão automaticamente adicionadas à uma sociedade que influencia diretamente sua forma de pensar e agir. Na verdade, mesmo sem querer é necessário viver em meio à pessoas que nos ajudam e nos mostram vários aprendizados que podem ser importantes ao decorrer de diversas situações impostas ao meio e aos participantes do tal.

Em todo caso, também estamos interligados à uma sociedade que, na maioria das vezes, julga o livro pela capa. Uma sociedade complexa e infinitivamente arbitrária que pensa apenas no bem de algumas pessoas, com maior poder, enquanto existe a desigualdade entre os iguais. Há uma governo que administra (ou pelo menos tenta) todo o tipo de imposto e repassa aos habitantes através de várias vertentes criadas, então. É criada uma porção de regras, enquanto são poucos os que realmente as seguem ao pé da letra. E enfim..

A grande problemática em questão é levar uma vida totalmente ligada à sociedade. Existem pessoas que esquecem de viver para si mesmas e tratam a sociedade como uma prioridade. Tratar a sociedade como prioridade e não apenas como uma opção, traz problemas sérios à uma vida normal. Inverter valores é uma forma explícita de manipular pensamentos e, com eles, obter um resultado abaixo do esperado. Há muitos que vivem em função do bom funcionamento da sociedade e se esquecem que para ela -a sociedade- ser realmente boa, tudo tem que começar dentro de casa, com as atitudes mais simples e sinceras possíveis, que demonstrem apenas aquilo que parece estar ausente em nosso cotidiano.

O julgamento da sociedade nem sempre será o correto. Por diversos motivos, sempre há de beneficiar o lado mais forte da situação, reprimindo o mais fraco e fortalecendo o mais forte. Com intermédio das próprias pessoas, a sociedade capitalista é o que tem levado atualmente. Muitos problemas estão à tona e sentimentos não estão tão valorizados assim. As pessoas se prendem à condições impostas a sociedade e vendem seu tempo, vendem seus sentimentos e se baseam em uma vida totalmente voltada ao capitalismo pregado pelos “grandes” homens da atualidade.

Costumo destacar que só temos uma vida. Uma vida composta de altos e baixos, tristezas e alegrias. Não é sempre que vamos estar por cima, não é sempre que vamos estar bem. Atualmente, o que tem sido válido é toda forma de pensamento livre. Ter liberdade de expressão e de pensamento é algo que fortalece muito a perspectiva de vida de quem ainda pode ter esperança no futuro. Os pensamentos não podem ser impostos, obrigados. Os pensamentos tem que ser assim como a palavra: livre de interpretação. Quem consegue pensar de forma livre, vai mais além.


Se livre de todo pensamento clichê. A sociedade, em si, já é clichê. 
Viva a sua vida da melhor maneira!

13 comentários:

  1. Ultimamente estamos discutindo muito na faculdade sobre os paradigmas da sociedade e o que o singular influí num plural e vice-versa.
    Nascemos e nos deparamos com uma sociedade já pronta, por isso, ou nos adequamos a ela ou tentamos sobreviver sem ela. Você acha que isso seria possível? Acredito que ninguém vive sozinho, mas, também creio que não podemos abnegar nossa subjetividade em prol de uma sociedade deficiente... Sociedade de poucos.

    Por isso, te pergunto querido Pedro, qual seria o papel do docente enquanto professor de crianças, jovens e adultos? Qual a nossa função enquanto discentes que aprendem ou não coisas com as mais variadas pessoas? Qual o ensino que temos, o que precisamos e aquele que como pessoas queremos?

    Ser professor é um trabalho árduo e vai muito além de uma profissão, infelizmente não é o que se vê hoje. A primeira tarefa de um docente, era a de nos facilitar o convívio com a sociedade, no entanto, só aprendemos português e matemática... Quando aprendemos.
    São raros os professores que, como educadores, realmente ensinam...

    E, para você, meu querido Pedro, o que seria um professor de verdade?

    [Pergunta somente para sua reflexão interior]

    É sempre bom me permitir perder-me em suas palavras.

    Beijos;

    ResponderExcluir
  2. Meu amigo Pedro.
    Essa questão é bastante delicada, pois diz respeito a costumes e tradições herdados ao longo de nossa história enquanto povo, enquanto nação, enquanto sociedade.
    Veja o caso do Brasil, sua sociedade, suas virtudes e defeitos.
    Uma coisa que fiquei pensando e não sabia meu amigo, (espero não fugir da proposta do seu texto), é saber que neste momento em que o país está sediando uma copa do mundo, as obras que já deveriam estar bastante adiantadas, ainda estão engatinhando... A olimpíada na Inglaterra é amanhã e os campos de disputa já estão prontos desde antes de ontem...
    Fiquei pasmo em saber, que quando sediamos em 1950 a copa do mundo de futebol, o estádio do Maracanã que foi o grande palco final, AINDA ESTAVA SOB OS ANDAIMES!!!!!
    Então pergunto, somos um povo forjado na malemolência, na indolência, e “no deixa tudo prá última hora”? Parece que sim...
    Será que esse tropicalismo influencia em nossas mentes e atitudes?
    Só sei dizer o seguinte, que quem se propõe a ser diferente e culturalmente falando, neste país, sofre um bocado!
    Por exemplo: Nunca queira falar o que pensa, nunca queira falar na cara de uma pessoa tudo que você sente, mesmo que de forma polida, pois você estará sujeito a criar um desafeto e um inimigo... Dizem que na Espanha, as pessoas lá quando tem de falar algo mesmo que seja pra deixar a outra chateada, elas falam diretamente e sem rodeios, e depois de uma discussão severa, voltam a se abraçar como se tudo fosse normal... Aqui prevalece a tapinha nas costas, mas com uma boa dose de falsidade, atrelada a fofocas.
    Veja Pedro, que fomos a última nação a abolir a escravidão, e sinto que vivemos sempre na rabeira do tempo, ou seja, o Brasil vive perdendo o bonde da história...
    Não quero me alongar para não ser enfadonho, mas basta ver que aqui, se você não for amigo do rei, se você não levar vantagem em alguma coisa, você será taxado de bobo, ingênuo ou tolo...
    Sinto que somos retrógrados em muitas questões em detrimento de países como Portugal, por exemplo...
    Viver minha vida da maneira como penso e quero, é difícil e requer muita coragem, pois estarei tentado derrubar muitas muralhas construídas há séculos...
    Quantos não bateram de frente contra um sistema e foram depois crucificados?
    Perdoe-me amigo Pedro, se fugi do assunto, mas ao mesmo tempo é um desabafo, pois acredito que blogueiros conscientes, desempenham um papel importante junto à sociedade, não só no âmbito cultural. O teu blog tem essa missão. E você está de parabéns.
    Seu texto é essencial, pois nos faz refletir sobre o que queremos para nossas vidas. Isso já é um motivo de alento, e só posso te aplaudir.
    Um fraterno abraço, e minhas considerações.

    ResponderExcluir
  3. Pedro querido,
    Pra mim o exemplo não é a melhor maneiraa
    mas a unica.
    Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser. (Amyr Klink)
    Me orgulho de te-lo como amigo e de ler seus maravilhosos textos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá amigo querido
    Pensar com a própria cabeça é o princípio máximo da liberdade. Ninguém tem o direito de impor idéias e valores a outros. A vida é uma só, e só sera vivida em sua plenitude, se conseguirmos, sermos nós mesmos.
    Obrigado pela visita
    Bjux

    ResponderExcluir
  5. Pedro,
    quero agardecer as palavras lindas e carinhosas.
    Sempre que te encontro por lá é um grande prazer.
    Gostei do texto e queria poder comentar como gosto, mas minha net está só me deixando na mão hoje. Espero que consiga postar este comentário.

    Com carinho.
    Fernanda

    ResponderExcluir
  6. Pedro,

    A sociedade impõe muitas regras as pessoas e viver assim não faculta a nada de especial para o seu melhor entendimento.

    O viver é algo mais puro, no contexto da verdade,no fato de se sentir bem com o mundo e com si próprio.

    Adorei suas palavras e seu carinho comigo, te admiro muito pelo teu jeito de ser e isso hj em dia é de uma beleza rara.

    um grande beijo!

    ResponderExcluir
  7. Amigo,

    É como dizem, não há como fugir do estigma social. Somos aculturados em nascidos, mas desde o primeiro dia temos recebido influência. Boa ou má, o fato é que não há como viver à margem da sociedade. O que podemos fazer, sempre, é dar o nosso melhor para contribuir com um desenvolvimento social cada vez mais propício à igualdade e à fraternidade.

    Bjs e boa semana!

    ResponderExcluir
  8. Nesta vida conheci muitos amigos,mas esse blog realmente é um Sonho De Deus. Pois tem me dado amigos especiais. Amigo não é uma definição escrita ou falada,mas é o carinho o mimo de cada um sem dar,pedir nada. Obrigado pelos mimos,agradeço pelo carinho com o Sonhos De Deus. Gostaria muito de ti ver no feita poesia que é um pouco de mim se gostar me segue e comenta vou ficar muito feliz e vai me dar muito animo esta dificil não conseguir interagir com quem aprendi a amar a cada dia o feita poesia vai me colocar perto de vc ...Uma linda semana iluminada fica com papai do céu ! http://soueufeitapoesia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Fico encantada com suas palavras, Pedro. Sim, hoje em dia, está complicado achar pessoas com a qual me identifico ou ter fé nelas, mesmo estando em um mundo de mais de 6 bilhões de pessoas. Acho que vivo em uma geração, na qual não pertenço, onde adolescentes não possuem sentimentos, ou noção de diversidade. Todo o mundo deles, ou pelo menos da maioria, gira em torno de um clichê interminável, onde tudo é a cópia de tudo.
    Alice e David, possuíram vida própria enquanto escrevia, e acredito eu, sim, eles possuem um amor na qual tentam superar limites impostos a eles.
    Fico muito feliz com suas sinceras palavras em meu blog. E torceremos para que, cada vez mais, as pessoas comecem a amar, sem pensar apenas em si, e em seus interesses, tornando apenas atração o centro de tudo. Sério, não me peça desculpas, de maneira alguma, por seu desabafo, eu amei. Assim, que realmente me dá vontade de escrever, com comentários de blogueiros tão sentimentalistas e fofos como você. Obrigada mesmo pelo comentário. Fiquei, repito, encantada com suas palavras. Grande beijo, e ótima semana também.

    (via http://www.thebloodstream.blogspot.com/)

    Exatamente como "dissemos" no comentário acima, o mundo está rodeado de clichês. O mais difícil de achar, hoje em dia, é pessoas verdadeiras. O mais comum, é, como dizem, duas caras. Com uma pessoa é de um jeito, e com outra seu modo de agir e até de pensar é diferente. Mas vivemos em um mundo na qual ninguém é perfeito, e temos que nos "acostumar" a viver com este tipo de coisa... Ou pelo menos tentar.
    Enfim, mais uma vez, ótimo texto (:
    Muitos beijos, Pedro.

    Luana Espindola

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Luana, Tudo bem?
      Olha...Ufh,me identifiquei com o seu texto.

      Excluir
  10. Meu Anjo..
    Agora, neste momento,
    onde quer que esteja,
    sinta o coração tranqüilo,
    a alma leve, a mente junto da luz.
    Sinta neste momento, o ar que te rodeia,
    a vida que pulsa perfeita em você.
    Não se descuide nunca!!!!
    Dê sempre a você, o melhor...
    aceitando a transformação dos tempos,
    aprendendo que a cada dia,
    muito está reservado para a você.
    Então, seja feliz agora..
    Seus lindos Sonhos realizados.
    Um final de semana lindo e abençoado.
    Sua Amizade Para Mim é Tudo.
    Bjs,,Evanir,,

    ResponderExcluir
  11. Gosto de vir aqui no teu blog, é sempre bom ler assuntos construtivos e opiniões bem argumentadas, e te digo, tu argumenta muito bem! Concordo com o que escrevera, e ainda adiciono uma coisa: antigamente as pessoas lutavam pelos seus direitos, faziam rebeliões, revoltas, greves, e hoje? Hoje cada um abaixa a cabeça e deixa ser comandado para os "de maiores poder". Mas é, temos que nos "libertar" de tudo isso da melhor maneira possível, e acho que se liberta muito bem com as palavras, viu? Parabéns, e obrigada pelo carinho lá no blog. Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Automaticamente, o mundo, os outros querem nos mostrar o que devemos ser ou seguir. Acatar tais fatores é uma decisão que cabe a nós. Reter o que as pessoas nos mostram de bom, é importante, mas carater, personalidade são coisas que precisamos construir por nós mesmos. Ser livre... acho que ninguém é livre por completo. Conquistamos nosso espaço diariamente e aos poucos.

    ResponderExcluir