segunda-feira, 6 de junho de 2011

Falar e agir..

E o que fazer quando se percebe que pessoas que antes choraram no seu abraço, hoje em dia, se voltam contra você?

Bem, é com essa frase que gostaria muito de dar continuidade a minha linha de pensamento que foi começada semana passada. Já que estamos falando de pessoas, é considerado que todos nós sejamos iguais. Em todo caso, isso é apenas uma afirmação que faz parte dos direitos humanos e só vale quanto a lei, porque se é considerado algo mais abrangente do que a lei, a tal afirmação não possui tanto valor.




Cada individuo, desde o momento que nasce é ensinado a sempre querer o melhor, a buscar esse melhor de uma certa forma que é totalmente inimaginável à outras pessoas que estão ao seu redor. Estamos em uma população de mais de bilhões e esse número apenas aumenta. E, proporcionalmente, o grau de ligação entre todos esses seres vai aumentando, por menos que pareça, só que não da forma correta. Pra explicar melhor essa tese, vou dar como exemplo uma futura filha minha. É minha filha, neta dos meus pais, bisneta dos meus avós, sobrinha dos meus tios e, antes mesmo desses laços familiares existirem com o momento que a criança nasce, existe determinado sentimento sobre ela mesmo antes do nascimento.

E vou mais além.. como eu posso querer dar o melhor pra minha filha se nem o próximo eu consigo amar? Se nem uma atitude simples de ajudar, de conscientização, um conselho eu não posso dar? Como eu posso exigir dos meus filhos uma série de atitudes que eu mesmo não venho cativando? O problema é que, se fosse somente eu que tivesse essa incógnita seria bom. Cerca de 90% das pessoas fala aquilo, em determinado momento da sua vida, que nunca teria nem coragem de fazer. Ou seja, apenas 10% são corajosos o suficiente pra promover - ou, pelo menos, tentar- algum tipo de mudança, de conscientização e por ai vai. Não se vale amar sem amor. Não se vale pensar sem pensamento. E não se vale falar sem amor ao pensamento. A cada dia, estamos mudando. Só que define essa mudança e o caminho dela é apenas uma pessoa: você. 

A maioria sabe falar de sentimentos. Sabe escrever textos maravilhosos, ser romântico e até mesmo consegue transparecer uma ideia fictícia sobre quem ele realmente é. Só que o mais importante é fazer. As palavras são necessárias para o bom "funcionamento" do mundo, é preciso saber falar para assim poder cobrar de todo modo direitos, saber deveres, expressar sentimentos e opiniões, contudo, uma simples ação pode fazer a diferença em gerações que nem imagina que possa existir. A palavra é importante, mas fazer tudo aquilo que se fala é essencial. E o mais importante: não importa quantas pessoas você conheça. Ninguém é tão bom ao ponto de poder substituir um outro alguém...

Viva, ame. É a graça de toda a vida..


____________________.
p.s: Mais um texto e que, na minha opinião, é uma continuação muito forte em relação ao texto anterior, que, no caso, foi uma introdução a futuramente falar do amor. Semana que vem é o texto que muita gente já vem pedindo e eu estou escrevendo, só que ainda não sei como vou colocar aqui, até porque por enquanto está apenas uma série de rabiscos, mas semana que vem, um dia depois do Dia dos Namorados, com certeza, já vai estar aqui. Queria agradecer a todos vocês que sempre me apoiam, direta ou indiretamente. Uma ótima semana gente!

16 comentários:

  1. Pedrão querido!
    Fico encantada com sua maturidade e acredito que com o passar dos anos, vc se torne um homem extremamente consciente da nossa humanidade.
    É difícil mudar esse quadro, mas não acredito em coisas impossíveis, acredito que td pode ser, a partir da vontade, do foco e de mt determinação. Acredito na transformação a partir de cada ser, mas especificamente a questão do falar mais que agir, talvez seja essa a cara humana que vem no dna. Seria uma espécie de condição do homem. Por isso os pensadores orientais grifam mt o silêncio, o tempo de respiração. Aqui, mt mais que lá, se fala por falar, mas ainda acredito na relevância das palavras, melhor, ainda acredito na voz. Aprendi e aprendo bastante com os filósofos, com os pensadores, os poetas, com os miseráveis que vivem espalhados ao nosso redor.
    Não quero me alongar, pois o tema permite horas de voz, mas quero deixar aqui a minha admiração por essa juventude que pensa, que fala com a força da ação.
    Parabéns!
    Bj e lind semana

    ResponderExcluir
  2. Que vida é essa mal vivida? Que sentimento é esse distorcido? Que extraterrestres são esses que substituíram os seres humanos? Porque são raro os humanos que eu encontro. Porque são raros os que amam um Amor sublime e verdadeiro. Estão em extinção os que que vivem uma vida íntegra, de amor ao próximo, de coração a cima da razão e do dinheiro. E engraçado, acham que vivem, que amam e que são humanos.
    Serão cegos também? Surdos e mudos?
    Não, eu não me conformo... Não me aguento em mim. Meus pilares desabam com tanta futilidade, tanto supérfluo em cima do necessário. Tanta violência, corrupção, mentira, choro, tanta dor, tanta fome...
    Somos todos iguais... O Amor que carregamos ou não é que nos diferencia. Eu estou falando de AMOR Pedro; Amor que salva, abnega, protege, transforma... Amor escasso, esquecido...

    - É um prazer passar por aqui, suas palavras sempre me convidam a uma valsa dentro de mim mesma.

    Grande beijo,
    Uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  3. Pedro querido,
    Suas palavras sempre tocam fundo na minha alma. Tanto aqui como lá(esconderijo. Eu que me orgulho de te-lo como amigo, leitor e tudo mais.
    No fundo de toda e qualquer situação há sempre algo bom. Requer apenas um pouco de paciência para olhar e encontrar. Quando conseguimos entender o segredo por trás do que está acontecendo, naturalmente experimentamos doçura em nossas vidas. Seja o que aconteça ao longo do dia, deveríamos ser capazes de ver o lado bom nisso. Mesmo que eu não consiga descobrir algo de bom naquele exato momento, eu não devo desistir da fé de que as coisas acontecem visando o melhor. Doçura é a capacidade de ver o que há de bom em tudo.” E é assim que pessoas como vc faz eu viver uma vida feliz.
    Um beijo cheio de magia e encanto pra você.

    ResponderExcluir
  4. Olá meu amigo, cheguei até aqui através de blogs de amigos, e fui muito bem direcionado. gostei muito do texto, parabéns.

    ResponderExcluir
  5. Pedro,
    Creio que a vida é um grande aprendizado,e devemos vivê-la,como se não houvesse amanhã,mas nem sempre é possível,mas valoriza-la,é possível sempre!
    Um abraço,cheio de boas energias!
    Excelente semana!
    Mari

    ResponderExcluir
  6. É verdade Pedro. É o que faz falta e o que mais se quer. Amor verdadeiro e duradouro. Mais um post perfeito ** Adorei.

    ResponderExcluir
  7. Pedro, realmente este tema que você aborda, é de uma delicadeza sem precedentes.
    Por quê?
    Porque nós somos criaturas com sentimentos os mais variados, com várias nuances, com várias tendências.
    Não sei se vou conseguir expressar em palavras...
    Mas vamos lá! Acredito que amar um ao outro conforme estou entendendo, virou quase uma norma, um padrão, ou um preceito, pregado pelo cristianismo, pelo budismo e demais códigos religiosos.
    O problema que sinto meu amigo, é que muitos não nutrem em si mesmos, esse desejo do amor sincero, ardente, e transcendente...
    Diria eu, que muitos, mas muitos mesmos, não estão preparados, NEM PARA AMAR, NEM PARA RECEBER O AMOR!
    Não falo de amor de MÃE, ok?
    Mas leio, vejo, ouço em vários meios de comunicação a palavra amor... Será que fomos educados para tal?
    O que é amar? Seria se doar em detrimento de outros? Seria AMOR, cuidar do nosso INIMIGO, ou de algum DESAFETO, com zelo, cuidado e carinho como se fosse um irmão?
    Pedro, eu ouso dizer que para amar, precisamos primeiramente PERDOAR!
    E isso meu caro amigo, é a coisa mais difícil de acontecer!
    Tenho desafetos, tenho que não goste de mim...
    Fiz minha parte? Estou disposto a lhe pedir perdão?
    Essas atitudes, acredito que talvez sejam as fagulhas que acenderão a chama do Amor...
    De resto, temos muito que melhorar e aprender com quem por outro deus sua própria vida...
    E aí, em minha modesta opinião, entra Madre Teresa, Irmã Dulce, Cristo, aqueles que arriscaram suas vidas para salvar e cuidar dum necessitado, um doente, ou um leproso...
    E até mesmo um encarcerado!
    Um fraterno abraço para você meu amigo, que tão novo e sábio! Parabéns, que o Eterno seja contigo e os teus.

    ResponderExcluir
  8. "A maioria sabe falar de sentimentos. Sabe escrever textos maravilhosos, ser romântico e até mesmo consegue transparecer uma ideia fictícia sobre quem ele realmente é. Só que o mais importante é fazer." Amigo querido, você não sabe o peso e quanta verdade há nesse trecho do seu magistral e sábio texto! Quanto nos enganamos muitas vezes com o que lemos... Aprendi que nunca se deve misturar o texto, ou poesia, seja lá de que categoria for, com o autor, pois a grande maioria prega algo que nada tem a ver com o que realmente eles são como pessoas... E isso se torna até perigoso, pois muitos e muitas confiam, e até se apaixonam por um escritor, e só depois descobrem que o dito cujo não passa de um farsante, e que tudo que escreve é uma casca com a qual eles se vestem...
    Na verdade todo o teu texto é muito reflexivo e nos traz uma mensagem magnífica! Amo te ler, estar aqui com você, viu?
    E vim te buscar, pois estou com saudades menino abençoado de Deus!
    Perdoe-me a ausência aqui em seu iluminado espaço, estive com problemas de saúde, inclusive fiquei hospitalizada alguns dias, só recebendo alta hoje...
    Mas não o esqueci, viu?
    Deus te ilumine cada dia mais!

    Deixo carinhos mil pra ti...
    Beijos
    (Suelzy)

    ResponderExcluir
  9. Com certeza Pedro.
    As palavras são bonitas, mas os atos são mais belos.
    Então devemos começar por algum lugar, mas comecemos com VERDADES.
    Os textos são belos, as lágrimas caem, mas vamos deixar cair também as mascaras.
    Ir num asilo, num orfanato, estender a mão a um mendigo, garoto de rua.
    Antes de qualquer coisa, a mudança tem de vir de você, do seu lar, das pessoas que estão convivendo uma vida contigo, compartilhando seu (eu), mas sincero.
    Viver a verdade, o avesso é saber caminhar exatamente como o caminho precisa ser pisado.
    Esse problema estando bem definido.
    Amando você primeiro amará o outro.
    Estando apto a isso, siga em frente porque em cada esquina estará alguém precisado do seu carinho, seu olhar, sua palavra amiga, sua companhia.
    Sabe Pedro? Só poderemos fazer a diferença, se houver amor, naquilo que nos propomos a fazer.
    Amei seu texto.
    Amo sua amizade.
    É um rapaz bem centrado.
    Parabéns.

    Beijinho
    Fernanda

    ResponderExcluir
  10. Querido Amigo..
    Cheguei a seu blog através do nosso amigo.
    vozes da Alma ..Antonio..
    Estou seguindo seu blog lindo Piracicabano.
    Estou poder seguir suas postagens caso me segui estarei aqui .
    Lindo jovem você escreve muito bem segue sempre a trilha do amor .
    O amor vence tudo e sei que era um grande vencedor .
    Um dia lindo para você beijos meus,Evanir..
    Obs..Caso desejar pode trazer meu link.

    ResponderExcluir
  11. Já se diz, amigo, que o mais importante é o amor. Amássemos o próximo, verdadeiramente, como a nós mesmos, e as coisas seriam melhores nesse mundo atribulado. Infelizmente nem sempre é assim. Podemos, no entanto, fazer nossa parte. E dar sempre exemplo de amor!!

    Bjs e boa semana!!

    ResponderExcluir
  12. Olá Pedro
    O mundo está precisando mais de ações e de menos palavras. Qualquer gesto de carinho ou solidariedade, pode fazer uma grande diferença para a vida de uma pessoa.
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  13. Pedro,

    As palavras são tão importantes, mas os atos, as ações q o demosntrem são mais ainda e não custa nada, mas em q mundo estamos vivendo se alguém q um dia ajudamos, hj nos vira o rosto, a frieza com q muitas vezes somos envolvidos. Não sei o q dizer da realidade humana, o q pensar das pessoas e do mundo em q estamos, onde um simples aperto de mão, dizendo estou aqui é tão difícil de encontrar.

    Pedro, falo muito de amor, sou movida a amor, mas sei q meus pensamentos viajam qto estou em meu mundinho interior, tudo q quero, como ser chamada simplesmente de "meu amor", não tenho, um simples apoio tb não,sei q prá mim é impossível isso, pois um dia já fez parte da minha vida e tudo ficou pela metade pois Deus levou.

    Desculpe o desabafo, mas não deu para segurar e as lágrimas rolam por não ter o q muitos têm, sabe é um vazio imenso e tento preencher escrevendo o q gostaria de viver, espero q vc me entenda.

    mil beijos...Mariz

    PS...fugi um pouco do teu texto.

    ResponderExcluir
  14. Ninguém é tão bom ao ponto de poder substituir um outro alguém... Tão verdade essa citação, assim como as suas palavras que refletem uma essência cheia.
    Somos únicos ao nosso modo, e somos iguais quando olhamos por outros ângulos.
    Mas o importante é que cada um tem a sua singularidade; cada um tem o seu encantamento pessoal.
    E Pedrinho, esse seu jeito de escrever ainda o levará longe. Porque além de expor o seu ponto de vista, você deixa possibilidades abertas para que os leitores possam fazer parte do texto, e visualizá-lo ao seu modo.
    É muito bom vir aqui e me deparar com tais palavras reflexivas.

    Beijo grande.

    ResponderExcluir
  15. Seu blog é muito interessante...
    Estou te seguindo.... Tenha um Lindo Dia!
    Siga meus Blogs: http://cartasdeumcoracao.blogspot.com/
    E http://deusemminhaalma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. "E o que fazer quando se percebe que pessoas que antes choraram no seu abraço, hoje em dia, se voltam contra você?" Quero falar que só de ler essa frase a visita no teu blog já valeu.
    Você agora me deixou boquiaberta e definitivamente esse foi o texto mais querido por mim aqui, eu o adorei a cada palavra. E agora, pela primeira vez, acho, não sei o que dizer. Não sei mesmo e cara, é muito ruim porque eu adoro comentar, colocar minha opinião aqui de um jeito ou outro, gosto de dizer tudo o que me veio em mente com o texto, mas agora...Nada. Nadica, nem um fiapo de palavra vai dizer o quanto eu gostei desse texto. É sério isso, sério mesmo. Eu adorei, adorei.
    Ai caramba...

    ResponderExcluir